Pequenas Árvores

| 9 comentários · Comentar
Falo com propriedade a respeito disso, pois isso também é um desejo que zelo em minha alma.

Existem muitos jovens, muitos mesmo, uma infinidade deles, que desejam ser usados por Deus para fazer sua obra. O que ainda acho mais incrível, é que existe entre estes alguns jovens que nem o conhecem direito, pois nunca freqüentaram uma igreja e não têm uma vida reta. Posso citar sem dificuldade ao menos três jovens  que conheço e não são cristãos que já me disseram categoricamente: "eu queria ser usado".

Isso é pelo fato de que há uma necessidade dentro deles, há algo dentro deles que nada desse mundo pode satisfazer e nem irá. E essa necessidade é que tenta provar desesperadamente para eles que eles não foram feitos para este mundo, mas esse assunto deixo para outro dia.

Na igreja, há muitos jovens que Deus desperta esse desejo. Trabalha um pouquinho dentro deles e depois começa a usá-los. Depois Ele lança sobre eles os primeiros sinais de unção. Depois manda profetas lançarem promessas grandes em seus ouvidos. Depois começa um trabalhar maior. Depois envia oportunidades. Todas essas fases são seqüenciais, e muitos chegam nesse estágio, pois é a vontade de Deus.

Mas envoltos pelas grandes coisas, cobertos pelo orgulho e pelo próprio engrandecimento, muitos acreditam que a presença de Deus de um dia serve para o outro. Ou pensam que já buscaram o suficiente. Que já formaram em si um caráter cristão. Grande engano.

É como se fossem árvores pequenas, novinhas, que ao conhecerem árvores maiores e que dão inúmeros frutos, desejam desesperadamente crescer no mesmo dia, na mesma semana, no mesmo mês. Suas raizes de fato existem, mas são pequenas.

E a vontade de crescer é tão grande que esses jovens, essas arvorezinhas, acabam por se projetar tanto para cima que a raiz começa a sair do lugar de onde deveria e acabam caindo, tombando para o lado.

E a criação linda de Deus padece, e os sonhos acabam, pois foi uma projeção errada.

Para crescer, uma árvore precisa de água, e não apenas de vontade. Diria que se somente houver água, o crescimento da árvore é inevitável. A projeção para baixo. A água é a presença de Deus, somente isso, e ela é conseguida em baixo da terra e não na copa da árvore ou pela sua formosura. E menos ainda pelo terno ou pelo vestido. Pelo dinheiro.

Infelizmente esses jovens acabam caindo justamente pela falta de água e projeção errada. E por mais que essa queda esteja sujeita para qualquer tamanho de árvore, infelizmente derruba as que são como nós: jovens na obra. E pelo simples fato de não percebermos a importância da água, que é uma água misteriosa e viva.

Achamos que por termos um pouco de raízes podemos já crescer do tamanho da árvore grande. Somente pelo fato de Deus nos usar, e de termos uma visão diferente, achamos que é o suficiente para fazer o que desejamos e o que Deus prometeu.

As promessas de Deus vem dos céus, mas são alcançadas por baixo, no pó. A projeção sempre será de prostração, de joelhos no chão.

Ele quer é que você fortaleça a sua raíz, alicerce sua base na terra firme e limpa (aqui, uma ênfase necessária: limpa) e regue seu ministério com a presença do Senhor, com oração, com lágrimas.

Se você fechar os olhos e descer, criar humildade, escancarar em sua vida a dependência integral de Deus, estará grande num piscar de olhos. Mas a grandeza não é o foco, e não significa nada.

Isso servirá somente para deixar mais claro para você de onde vem teu sustento, algo que não percebemos  quando somos pequenas árvores. Pois até mesmo lá de cima, lá da copa, você vai perceber que ainda vai precisar da água que vem lá de baixo, da raiz, assim como quando era pequena. Você ainda precisará descer para buscar a água.

Por isso desça, não almeje a grandeza, mas a presença de Deus. Inverta o valor. A grandeza será a conseqüência conforme a vontade de Deus, e não o motivo. O motivo é Deus, é a chuva, é o Espírito Santo.

Almeje Ele.

Somente lembre-se: lá de cima todas as árvores tem o mesmo tamanho.

Permaneça com Deus.
markinhos.com