Degraus

| Nenhum comentário · Comentar
Não seria justo eu não compartilhar com quem segue este Blog algumas novidades que me encheram de alegria a umas duas semanas atrás. É sobre algo que tinha sido docemente plantado no meu coração no ano passado.

Pouca gente sabe que o Ministério de louvor brotou em meu coração, como um anseio insaciável, no final do Congresso de Jovens das Assembléias de Deus de Colombo (UMADCOL) realizado no ano passado em um Ginásio.

No final daquele Congresso houve um momento de confraternização. Enquanto mais ou menos 50 jovens da mesma faixa etária e de diversas partes de Colombo pulavam e cantavam hinos para o Senhor, havia um outro grupo que cantava e tocava esses louvores. Esse grupo foi formado pelo Back Vocal da UMADCOL e por músicos.

Não preciso prolongar argumentos de que para um jovem solteiro e cristão aquele era um momento bem legal. Conhecer pessoas novas, fazer novas amizades e quem sabe conhecer alguém mais especial? Bom, para mim não era bem assim.

Como o Congresso em si já havia terminado, alguns backs vocais já haviam ido embora e havia alguns pedestais vazios.

E eu consigo sentir agora, enquanto escrevo, o quanto eram intensas as batidas do meu coração quando vi aqueles pedestais vazios e microfones ligados porém ser estar sendo usados. Pensei até em dar uma de intrometido, pegar um daqueles microfones e começar a louvar a Deus em algum canto. O que eu sentia era uma agonia, uma 'gastura' misturada com desejo de louvar, desejo de engrandecer o nome de Deus de olhos fechados e escondido. Algo bem estranho de se sentir, mas era isso o que eu sentia.

Esse sentimento nunca mais saiu de dentro de mim, e se eu começar a pensar um pouquinho nele, consigo facilmente sentí-lo novamente. Após esse evento, compartilhei isso com alguns amigos. Encontrei respaldo e espelho no Eduardo e na Sueyla: ambos também sentiam o mesmo.

Eu e o Eduardo começamos a conversar sobre Deus e louvor, e tentamos afogar um pouco disso na gravação de um vídeo que colocamos no Youtube. Que nada, esse desejo só aumentava. Em seguida gravamos o segundo vídeo, e outorgamos que esses vídeos fizessem parte de um Projeto, chamado Projeto Volta, que atualmente tem 7 vídeos.

O mais interessante é que maior do que simplesmente o desejo de cantar era o desejo de levar uma mensagem de regresso, uma palavra de esperança, algo dos céus. Mais tarde fui descobrir que tudo isso junto faziam facilmente parte da descrição da palavra Ministério.

Começamos a ensaiar em trio, e volta e meia falávamos sobre como seria fazer parte do back vocal daquele congresso anual. Nunca comentamos esse nosso desejo abertamente. Colocamos esse nosso desejo aos pés do Senhor em oração, e colocamos como uma meta ministerial secundária para 2011: fazer parte do back vocal da UMADCOL.

As grandes metas sempre foram e sempre serão: ter mais intimidade com Deus e mais unção. Esse sempre foi o foco e sempre será. Quando o foco é diferente deste, creio que o Senhor não age em favor do propósito. E por agirmos dessa maneira, Deus nos abriu grandes portas. O Eduardo se afastou um pouco, mas eu e a Sueyla continuamos nesse propósito.

E Deus continuou a abrir portas em diversos lugares, em diversas igrejas. Ele colocou pessoas em nosso caminho que nem imaginávamos que existiam. Nos deu livramento, mansidão e sabedoria para enfrentar inúmeras críticas e grande pressão moral até por parte de alguns amigos que estavam dentro da igreja, sentando nos mesmos bancos que nós. Sabemos e ficamos tristes pelo fato de que o inimigo tem usado essas pessoas tão sutilmente, e por apenas essas pessoas deixarem algumas brechas abertas.

O fato é de que em menos de três meses eu e a Sueyla, pela permissão e graça de Deus, louvamos ao seu Santo nome em muitas igrejas, para um Ministério pequeno como o nosso. Em nossa pequena caminhada Ministerial, conhecemos algumas palavras. Ficávamos rindo quando vinham pedir o nosso "telefone de contato" ou marcar alguma "agenda" com a gente.

Somente tínhamos sorrisos para Deus, e agradecimento.

Era uma alegria imensa saber que Deus estava e ainda está no controle disso tudo. O desejo de cantar no back da UMADCOL não estava mais tão grande assim, devido as inúmeras bençãos que o Senhor nos tinha dado. Mas nossos corações ainda palpitavam quando imaginávamos a possibilidade disso acontecer.

Um Congresso grande, com grandes cantores espalhados por Colombo. Capaz que nos chamariam. Cá entre nós, a Sueyla até poderia ser convidada, mas eu: puff.

Era impossível.

Mas Deus é o DEUS DO IMPOSSÍVEL, não é?

Pois bem, a umas duas semanas atrás recebi um e-mail de um dos líderes desse Congresso fazendo o convite para eu e para a Sueyla participarmos do back vocal da UMADCOL nesse ano. Para quem me conhece é fácil saber que ali mesmo, sentado na frente do computador, as lágrimas lavaram o meu rosto antes de terminar de ler o e-mail completo.

Escondi meu rosto e chorei como criança, de alegria.

Porque o Senhor tem infinitamente mais do que pensamos.

Acreditamos que é mais um degrau onde o Senhor nos tem colocado, e faremos isso somente para a honra e glória daquele que é digno. É o foco: Louvar aquele que sonda corações e está disposto a realizar os desejos do nosso coração que são puros segundo seus olhos.

"Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes"
Jeremias 33:3
markinhos.com