enobrecendo

| Nenhum comentário · Comentar
Tenho percebido que aqueles que perseveram alcançam seus objetivos, independente do tamanho destes. Objetivos maiores necessitam de maior perseverança e os menores não necessitam de tanta, mas quase nenhum objetivo humano é inalcançável. Mas será que os nossos objetivos são tão nobres quanto foram os de Jesus ou os de Paulo? Se a palavra reconhecimento, ou a sua substituta-pública: honra, tomar um lugar nobre na descrição dos nossos objetivos, acredito que os objetivos não são mais puramente nobres. E talvez até egoístas. Mas parece que isso é algo quase necessário, permitido por Deus simplesmente para deixar a pergunta acima entendida e compreendida; reafirmar quão fútil é a escolha humana; confirmar o nosso grande e crescente egoísmo; e cumprir aquilo que um dia foi profetizado no apocalipse. Contudo sempre há tempo para perceber que nossos caminhos são falhos, e que sem o amor ao próximo de nada adiantará. E talvez também haja tempo para enobrecermos os próximos objetivos.
markinhos.com