falsa retorica

| Nenhum comentário · Comentar
Sal é um tempero. A luz ilumina. Isso tange o óbvio, mas a retórica não serve. Nem todo o tempero é sal e nem toda a fonte de iluminação é luz. Pode ser o reflexo dela, por exemplo.
Temos um péssimo exemplo de seguir em atitudes sem muito pensar. Alguém tá lá pulando na televisão e nós vamos lá pular. Nós não, claro, as crianças. As mães sabem muito bem do que estou falando. Paulo afirmou que era um imitador de Cristo e até incentivou os cristãos a serem imitadores dele também (1Cor 11.1; Efe 5.1).

Mas devemos fugir da religiosidade, e isso inclui pensar antes de agir. Paulo não só imitava a Cristo naquilo que se podia ver, ou seja, em suas atitudes, como também imitava a Cristo em pensamentos. A própria Bíblia Sagrada no Novo Testamento não é só um relato de testemunhos, mas uma série de textos que ajudam, imploram, gritam para que você pense como Cristo e assim fuja da religiosidade.

De nada adianta, portanto, imitarmos a Cristo em suas atitudes, vestindo os pequeninos, dando de beber àqueles que tem sede, carinho aos que precisam de amor, consolar quem chora, se isso não vier junto com a palavra do Senhor. Jesus mesmo não só fazia milagres.

É a mesma coisa que querer 'alimentar crianças' com suspiros ou outro doce e ficar feliz pelo seu ato. Ela irá morrer, e você não vai poder dizer que deu comida pra ela. O que adianta então fazer uma simples ação social sem levar o alimento espiritual que sustenta e que é a palavra de Deus? Não adianta. Você estará sendo uma fonte de iluminação fraca e um outro tempero, mas não estará sendo luz nem sal.

O mais assustador é quando você usa esse ato de crueldade de uma simples ação social que alimenta a carne por um dia e ainda consegue ter a capacidade de dizer que foi lindo o que você fez, que se sente bem fazendo isso ou que você merece um muito obrigado delas (ainda esse último, o pior). É cristão e está fugindo da religiosidade? Faça ação social, mas pregue a palavra de Deus junto com ela. E não de qualquer maneira, de qualquer jeito. Tampouco para dizer que foi lindo ou que merece um obrigado.

Cristianismo envolve solidariedade, mas em hipótese nenhuma fazer caridade significa ser cristão. Precisava desabafar.
markinhos.com