recriançar

| Nenhum comentário · Comentar
Quando a gente é pequeno a gente nem sonha com os problemas que enfrentaremos. Nossos maiores problemas são coisas que hoje tratamos como simples detalhes, e até os maiores degraus que precisávamos subir, seja da arquibancada de um colégio ou até mesmo subir em cima de uma cadeira, pareciam imensos, enormes, gigantes mesmo mas hoje vemos que não eram tão grandes assim. Nossas mães penteavam nossos cabelos e a gente nem ligava se tava estiloso ou não. Não importava. O espelho não importava quando éramos pequenos. Fico pensando em todo esse processo que nos faz perder essa simplicidade e ingenuidade. É necessário crescermos, sem dúvidas, é necessário muitas vezes crescermos, mas será que realmente o verdadeiro crescimento é esse que estamos acostumados e induzidos a realizar? Será? Fico pensando em todo esse processo e descubro que talvez a resposta seja não, e talvez nós estejamos regredindo ao invés de crescer. Não vejo outra resposta que me convença do contrário. Nossos sorrisos sinceros vão se perdendo ao longo dos anos, nossos valores costumam deturpar-se e o espelho externo parece que importa tanto pra gente que mal cuidamos do que nós somos debaixo de todo esse corpo, toda essa carne misturada com pele e osso. Nos esquecemos que na verdade o tempo nunca importou, e os anos de nossa vida só são números. Vivemos sempre induzidos a tentar nos destacar em algum aspecto, seja pessoal, profissional, físico, intelectual, e sempre percebemos que todos esses caminhos nunca vão satisfazer a nossa alma a ponto de esbanjarmos nossos antigos sorrisos sinceros. Quando isso acontece nos vemos sozinhos simplesmente escutando o eco dos aplausos, mas sabemos que na verdade nosso sorriso não é sincero. Talvez nossa maior falha seja acreditar que o mérito, o merecimento seja algo que nos faça bem. Talvez o nosso maior problema seja acreditar que o merecimento nos traga os antigos sorrisos.


Tenho descoberto que o amor, o verdadeiro amor é que nos faz sorrir sinceramente. E o maior amor que alguém já sentiu por mim nunca foi por merecimento, não foi por eu ter conquistado nada. Simplesmente me amaram, e continuam me amando, independente das minhas escolhas. Descobri que nada pode me separar desse amor, e assim aparecem novamente meus sorrisos sinceros esquecidos lá na minha infância.
markinhos.com