discursetica

| Nenhum comentário · Comentar

Superficialidade, é tão fácil tropeçar nela durante o caminhar e levar ela sem perceber ao longo do dia inteiro. Sempre vai ter as minhas coisas, a minha obrigação, os meus afazeres. O próximo sempre entra numa próxima lista de prioridades, ou em lista nenhuma. Fica apenas a moral cristã teórica enfeitando a estética e discursética de amor, tão lindos, tão poéticos, tão distantes, tão antiquados. São até utópicos. É Jesus, a gente ainda não aprendeu.

markinhos.com