vinte e quatro

| Nenhum comentário · Comentar
Os anos que me seguem por onde vou, fiéis e companheiros da imensidão de histórias que já vivi, hoje ganharam mais um colega. Agora eles estão em 24, exatamente contados. Já não ficam mais ressabiados com o novo colega, o vigésimo quarto da trupe, e sabem que mais alguns virão para lhes fazer companhia. Cada um tem uma história diferente para contar, um modo de parafrasear quem sou, uma linguagem progressa, uma inconclusão nas falas que me arremessa a caçar ainda mais companheiros para eles. E mesmo se de birra não quisesse, sentasse e esperasse o tempo não passar, eles ainda viriam, e de igual modo passariam, e o novo companheiro ainda assim chegaria caçoando seu precedente por ficar tão caladinho. Hoje já não acho que demorei para entender que cada um deles passa pelos dias como se fossem dias passando pelas horas: impreterivelmente rápidos, e sendo eles tão parte de quem sou e de quem fui, apenas agradeço a permanência de todos eles nas minhas memórias.

Sei que essa ainda imatura nova idade viverá algumas tantas lindas histórias... e que eu as viva intensamente! No próximo ano, por aqui, por ali e por lá, vou juntando elas e como se pagasse promessas darei indícios de que ainda permaneço com gratidão e fôlego: pois simplesmente amo viver.

Obrigado a todo mundo que comemorou comigo a chegada desse meu novo ano, meu novo amigo. Cuidem dos de vocês, eles são preciosos, assim como todos os amigos que temos e que ganhamos, mesmo sem querer.
markinhos.com