ensaios

| Nenhum comentário · Comentar
As coisas velhas se passaram, ainda que as histórias me entreguem resenhas e as lembranças escondam vestígios de uma insaciável alma que ama viver. E se hoje ainda há esse jovem anseio por infinda vida, talvez amanhã eu a viva em satisfeito regozijo carregando nas lembranças vestígios do (já velho) anseio. Pois até o anseio é coisa que envelhece, e passa.

E se existe algo que aprendi nos ensaios da eternidade que diariamente vivo é que todas as coisas velhas passam, para tudo se fazer novo.


markinhos.com