hoje

| Nenhum comentário · Comentar
O compartilhar do outro nem sempre atende as expectativas rasas que desenvolvemos para suprir nossas carências ou conveniências. Esperamos do outro o que queremos, mas o outro oferece aquilo que ele é. E o interessante em relacionamentos é isso: o entendimento dos dinâmicos, individuais e simultâneos existires! Enquanto eu existo, sou e formulo as concepções de hoje, o outro igualmente existe, é e formula as concepções do mesmo hoje. E o hoje é o mesmo: tão meu quanto tão dele. E o hoje é assim: um multifacetado presente que admite todos em todas suas concepções, erradas ou não, carentes ou não, sinceras ou não. A compreensão do outro definitivamente passa por entender esse "outro hoje" sem a expectativa que este compartilhe sua experiência, ou simplesmente encaixe na nossa. Não esperar do outro nada mais do que apenas a expressão imediata de uma das milhares de facetas desse hoje, é revigorante. Deixa uma margem enorme para possíveis surpresas...

Nutrir as expectativas pela eternidade descobrindo rastros dela no eterno presente que vivemos, é deleitar em êxtase de gratidão sincera.
markinhos.com