uberianos

| Nenhum comentário · Comentar
Nesse último fim de semana eu testei os serviços prestados pelo aplicativo Uber e me surpreendi. Embora desde que a polêmica com os taxistas surgiu eu já tivesse pesquisado e prestado solidariedade à empresa do aplicativo, incentivando amigos e divulgando em redes sociais (snapchat e comentários no Face e no YouTube) o meu apreço pelo Uber, nunca tinha testado de fato o serviço.

Fiz duas viagens, ambas no traslado de casa para a rodoviária e da rodoviária para casa. E o Uber foi absolutamente superior ao serviço prestado pelos taxistas.

Especificamente na segunda viagem a minha opção pelo Uber foi motivada pela falta de educação de um taxista da rodoviária de BH, que além de responder grosseiramente a uma pergunta simples de estimativa de tarifa foi taxativo (ofício de taxatistas?) e decretório ao informar o preço de levar junto a minha única mala de viagem: R$ 1.60 para acomoda-la na bagunça de seu porta malas.

Que absurdo! Além de achar que me faz um favor sendo que eu sou o cliente, não tem a mínima vergonha na cara de cobrar pela bagagem? Pode até ser garantia legislativa, emenda ou qualquer brecha do gênero que permita isso, todas, porém, não tem nenhuma justificativa suficiente ou mínimo cabimento. Quase pedi para que ele levasse apenas a mala e eu pegaria um ônibus mesmo, mas acho que não teria sucesso na investida. rs

Imediatamente agradeci o péssimo diálogo num igual e imediato desviar de atenção proposital para demostrar insatisfação e recuei para um ponto seguro, ali na rodoviária mesmo, para que eu pudesse ativar o GPS, abrir o aplicativo e pedir um Uber. 

Foram necessários poucos 4 minutos de espera para que o Ericson (motorista do Uber) chegasse me cumprimentando pelo nome (meu nome aparece no aplicativo dele quando é feita a solicitação), ao mesmo tempo que prontamente colocava minha bagagem no porta malas. Já dentro do carro, me ofereceu água e informou que o som que o carro estava tocando podia ser trocado e pareado com as músicas do meu Spotify, caso eu desejasse. Perguntou se a temperatura do carro estava do meu agrado, e se o som do GPS não me incomodava. Não me preocupei nem com o dinheiro que gastaria pois a estimativa de preço pôde ser consultada antes mesmo de autorizar a viagem, momento que também percebi que o Ericson havia sido avaliado com cinco estrelas pelos usuários do aplicativo. A avaliação permaneceu máxima após ele me deixar em casa depois de uma boa conversa, iniciada por mim, falando justamente sobre o Uber e sua superioridade aos serviços - por enquanto - monopolistas dos táxis.

E pasme, paguei mais barato que a estimativa mínima que o taxista estúpido supracitado disse que totalizaria. 

E minha mala viajou de graça.

#livreconcorrencia #desmonopolização #uber






markinhos.com