que foi

| Nenhum comentário · Comentar
Recebi a tarefa de responder duas perguntas relacionadas ao Centro de Treinamento Ministerial Diante do Trono - seminário que cursei em 2013 e 2014 - para auxiliar num trabalho ministrado pela minha querida professora Cleonice Russo. Gostaria de compartilhar as respostas.

1 - Motivos pelos quais você recomenda o CTMDT

Bom, preciso reavaliar alguns pressupostos para essa primeira questão. Eu não recomendaria o CTMDT para qualquer pessoa que tivesse vontade de fazê-lo, de forma alguma. Primeiramente porque é uma decisão importante a ser tomada, onde a disposição para viver integralmente uma rotina rigorosamente avessa a de uma vida normal requer certeza e maturidade que não admite espaventosos e impulsiosos passos. O CTMDT não é uma extensão de um retiro jovem. Além disso, e também por conta disso, os que apetecem entrar no CTMDT certamente precisam estar numa conjectura antecipada de serviço ao Reino que já esteja ao menos norteando suas convicções. Já vi muitos alunos abandonarem o seminário por projetarem suas ações e decisões num ideal definido pelo romantismo poético que ser um seminarista representa, e como suas deduções não nascem do fato da abnegação de tempo e suas infugazes consequências, o plano CTMDT é abandonado no meio do caminho e somado a mais uma de suas realizações não concluídas.

A beleza conceitual de um seminário de louvor e adoração de fato não massageia e nem nutre as especulações individuais utópicas de romantismo, pelo contrário, moe todas elas de acordo com a simplicidade da verdade de ser eviver, em suas mais profundas inter-relações.

2 - Qual maior princípio adquirido no CTMDT que você levou para sua vida ministerial?

Não consigo hierarquizar ou levantar um princípio em detrimento de outros que o CTMDT instigou na minha vida. Sequer consigo também seccionar-me em ministerial e não-ministerial. Hoje creio que o ministério que Deus me confiou é a própria vida que ganhei e que Ele mesmo cooptou pra si, e os encargos das vias emancipatórias pelos quais acham que mais escancaradamente falo de Cristo (música, arte, escrita) certamente são tão expostos quanto a minha própria conduta de vida.

Creio que o CTMDT teve papel eterno em mim ao facilitar a visão que tenho a meu próprio respeito, e isso pincelou o pano de fundo para que os rabiscos que achava em mim fossem reorganizados e pudessem indiciar que de fato sou um lindo desenho. O CTMDT certamente foi o cuidado de Deus que me asseverou e persuadiu o entendimento de seu perdão e de seu amor, foi a indicação de rota que me tirou de salas vazias onde só os ecos dos meus ruídos haviam para salas cheias onde o próprio Deus decidiu preencher e cantar. O CTMDT foi essa ferramenta "suíça" que abriu um leque de horizontes não alcançados pelas minhas vistas onde ali sim, haviam inúmeros e preciosos princípios que os perscruto para o entendimento de quem Deus é.

Como apenas mais uma ferramenta, o CTMDT pra mim não seria nada sem a certeza que Deus me deu ao longo desse processo de que Ele deve ser tudo.

Ps.: Também fiz uma musica, mas compartilho noutro post com uma imagem que a minha amiga Karina de Melo fez para enviar junto com as respostas.
markinhos.com